News3

São 18 anos de atuação neste espetáculo por todo o país, desde o lançamento do CD ANAHÍ gravado ao vivo em 1998. Tetê Espíndola e Alzira E embora da mesma família (irmãs), possuem carreiras independentes, mas juntas resgatam suas raízes no SHOW ANAHÍ que completa 18 anos de existência em 2016.

É no Brasil pantaneiro que vivenciaram a mesma formação musical. Através da geração musical da mãe, que muito as influenciara, quando se ouvia Cascatinha e Inhana, Orlando Silva, Francisco Alves, Angela Maria e Mário Zan, entre outros que foram marcas no mundo musical das duas, descobrindo- se porém que não se trata da memória de duas irmãs apenas e sim da memória musical brasileira.

Vivenciando também a música Paraguaia, muito por suas condições geográficas, por serem de uma família Sul Matogrossense, esta é a região onde esta música tem maior alcance. Essa influência aparece nas polcas e guarânias, com suas consagradas traduções como India, Anahí, Meu Primeiro Amor e as originais em castelhano como Merceditas, Galopeira e Recuerdos de Ypacaraí.

No espetáculo as cantoras e instrumentistas, trazem para uma esfera atual a sonoridade do brejeiro, através de duetos de vozes, craviola e violão, dando o tom da região Centro Oeste, ao incluir no leque desse repertório, compositores contemporâneos como Geraldo Espíndola, Paulo Simões e Geraldo Roca.

O Show Anahí faz uma homenagem a dois rios brasileiros: Paraguai, com Cunhãtaí Porã (Geraldo Espíndola) e o Rio Vermelho (Alzira E/ Cora Coralina).

Da infancia das duas irmãs a bem humorada Aa Vaa Cama (Tete e Alzira); e clássicos do Mato Grosso do Sul como Trem do Pantanal (Geraldo Roca/ Paulo Simões) e Vida Cigana (Geraldo Espíndola). Além do repertório do CD : Chalana (Arlindo Pinto/ Mario Zan)/ Meu Primeiro Amor (versão: José Fortuna/ Pinheirinho Junior)/ Serra da Boa Esperança (Lamartine Babo)/ Anahí (versão: José Fortuna)/ Mercedita (Ramon Sixto rios) / Magoas de Caboclo (Leonel Azevedo/ J. Cascata)/ Sertaneja ( Renne Bitencurt)/ Pe de Cedro (Zacarias Mourão)/ India (versão: José Fortuna)/ Ciriema (Nhô Pai/ Mario Zan)/ Galopeira (M. Cardoso Ocampo)/ Garota Solitária (Adelino Moreira), esta com uma performance das cantoras.

Ficha Técnica

Tetê Espíndola – voz e craviola
Alzira E – voz e violão